Companhia Municipal de Limpeza Urbana – COMLURB
Coleta Seletiva

18/06/2018

Comlurb e a Coleta Seletiva no Rio de Janeiro

A Comlurb vem ampliando, ano a ano, a coleta Seletiva, na cidade do Rio de Janeiro. Hoje, a companhia atende a 115 bairros. A Companhia recolhe 1.700 toneladas por mês de materiais potencialmente recicláveis, em cerca de nove mil logradouros e 26 roteiros diários de coleta com caminhões devidamente identificados e exclusivos para esse serviço.

Para que a coleta seja eficiente, é recomendado que os materiais recicláveis sejam colocados em sacos plásticos transparentes, pois assim o gari poderá verificar o conteúdo, evitando a mistura do material reciclável com o lixo domiciliar. Os sacos pretos são destinados apenas para lixo orgânico e úmido e não serão levados pela equipe da coleta seletiva. São coletados papéis, metais, plásticos e vidros, secos e limpos. Não é necessário separar o material por tipo, pois esse trabalho será feito pelas cooperativas de catadores, que realizarão a classificação por tipo de indústria.

Atualmente, o recolhimento porta a porta é feito uma vez por semana, em dias alternados ao da coleta domiciliar. O material recolhido é destinado a 25 núcleos de cooperativas de catadores credenciados pela Comlurb – sendo que dois deles funcionam nas centrais de triagem da Companhia, em Irajá e Bangu. Todos formalmente constituídos e/ou em processo de constituição. Eles recebem gratuitamente materiais recicláveis da coleta seletiva, fazem a separação e comercializam os recicláveis com empresas especializadas, gerando emprego e renda para os cooperativados.

A coleta seletiva da Comlurb tem as seguintes características: serviço realizado com regularidade e qualidade; destinação correta dos resíduos sólidos, reduzindo a quantidade enviada diariamente ao Centro de Tratamento de Resíduos (CTR-Rio), em Seropédica, aumentando, assim, a vida útil do local; aproveitamento máximo dos materiais recicláveis, permitindo a sua reinserção como matéria prima na produção de novos produtos ou embalagens; preservação dos recursos naturais não renováveis; geração de frentes de trabalho e renda, por meio do sistema de cooperativismo, onde todos os catadores são remunerados por meio de rateio da produção de recicláveis, evitando assim a exploração da mão de obra; conscientização, educação ambiental e aprimoramento da limpeza urbana.

Para que a cadeia da reciclagem obtenha êxito cada vez maior, é fundamental que os moradores participem desse processo, promovendo a separação do lixo em sua residência. Sem a participação da população, o serviço de coleta seletiva se torna improdutivo e caro.

Hábitos e atitudes em relação à produção e ao descarte de resíduos sólidos nas residências é um fator cultural e educacional. A Comlurb mantém um programa de mobilização porta a porta, onde garis divulgadores informam a população sobre o serviço prestado pela coleta seletiva, além de tirarem dúvidas quanto ao procedimento de separação e o destino final do material recolhido. Além disso, são feitas campanhas de conscientização em eventos externos, palestras em empresas, órgãos públicos e condomínios, e campanhas de educação ambiental nas escolas municipais.

A população pode obter informações sobre a coleta seletiva no site www.rio.rj.gov.br/comlurb/coletaseletiva (esta página), como horários, roteiros da coleta e procedimentos a serem seguidos, além de materiais informativos que são usados na divulgação porta a porta.


Para que a coleta seja eficiente, os materiais recicláveis devem ser colocados limpos e secos, em sacos plásticos transparentes, pois assim o gari poderá verificar o conteúdo, evitando a mistura do material reciclável com o lixo domiciliar. Os sacos pretos são destinados apenas para lixo orgânico e lixo úmido e não serão coletados pela equipe da Coleta Seletiva. São coletados papéis, metais, plásticos e vidros, secos e limpos. Não é necessário separar o material por tipo.

 


 

A Comlurb realiza coleta seletiva nos seguintes bairros:
 

Para saber os bairros que a Coleta Seletiva atende, clique na sua respectiva região:Zona Sul Zona Oeste Zona Norte Centro


 

Consulte aqui os roteiros, dias e horários.

 


 

 

 

Atenção aos procedimentos a serem seguidos para realização da coleta seletiva:

 

  • Todo material reciclável deve ser embalado em sacos plásticos transparentes ou translúcidos (azul e verde) para que o Gari possa visualizar o seu conteúdo bem como detectar a possível presença de materiais orgânicos, contundentes ou perfurantes no seu interior. Não será permitido o uso de sacos pretos.
  • Para garantir a qualidade dos recicláveis basta uma rápida lavagem. Com esse pequeno gesto você garante que o reciclável limpo aumente a produção das atividades dos catadores
  • O resíduo orgânico, além de representar risco à saúde dos catadores, contamina todo o material potencialmente reciclável inviabilizando o seu aproveitamento e, consequentemente, a sua reutilização.

Tais procedimentos estão estabelecidos nos Artigos 30, 32 e 39 da Lei n° 3.273 de 6 de setembro de 2001, que dispõe sobre a Gestão do Sistema de Limpeza Urbana no Município do Rio de Janeiro, regulamentada pelo Decreto Municipal n° 21.305 de 19 de Abril de 2002 que transcrevemos a seguir:

 

Art. 30 - " O Órgão ou entidade municipal ficará autorizado a estabelecer e determinar as normas e procedimentos que se façam necessários à garantia das boas condições operacionais e qualidade dos serviços relativos à remoção dos resíduos sólidos urbanos";

 

Art. 32 - " É obrigatório o acondicionamento do lixo domiciliar e dos demais resíduos similares ao lixo domiciliar em sacos plásticos com capacidade máxima de cem litros e mínima de quarenta litros, nas espessuras e dimensões especificadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT"

 

Art. 39 - " Os recipientes contendo os resíduos devidamente acondicionados deverão ser colocados pelos geradores no logradouro, junto à porta de serviço das edificações ou em outros locais determinados pelo órgão ou entidade municipal competente".

 Além disso o Art.108 da Lei 21.303 estabelece que " Depositar resíduos diferentes daqueles a que se destinam os recipientes de Coleta Seletiva constitui infração punida com multa inicial de R$ 106,00 (Cento e seis reais).

 


 

Baixe aqui também o PDF para saber onde descartar os materiais que não são coletados pela Coleta Seletiva da Comlurb.

 


 

Baixe aqui material educativo:

 

Folder - Coleta Seletiva 1 

 

 

Folder Coleta Seletiva 2

 

Quadrinhos - No Reino da Limpezolândia







Serviços Serviços